ACESSE

Ex-secretário de Saúde do Rio cometeu crimes após exoneração, diz MP

Telegram

Segundo os investigadores do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc) do Ministério Público do Rio, o ex-secretário de Saúde Edmar Santos ainda cometia crimes depois de ser exonerado.

Na decisão que autorizou o cumprimento da prisão preventiva de Edmar, o juiz Bruno Ruliere argumentou:

“O fato do investigado não mais ocupar a função pública de Secretário Estadual de Saúde não configura causa suficiente de neutralização do risco de cometimento de novos delitos, notadamente na hipótese em que se noticia a realização e continuidade de infrações que não pressupõem essa condição, como é o caso de eventual delito de lavagem de dinheiro.”

O ex-secretário, como noticiamos, foi preso nesta sexta-feira.

Segundo o Ministério Público, ele é o chefe de uma organização criminosa instalada na Secretaria de Saúde. Junto com ele, atuavam no esquema o ex-subsecretário de Saúde Gabriell Carvalho Neves Franco dos Santos, Gustavo Borges da Silva, Carlos Frederico Verçosa Duboc, além de controladores da empresa Arc Fontoura Indústria e Comércio de representações Ltda.

Leia mais: Comprovação do elo entre a Presidência da República e o gabinete do ódio complica Bolsonaro. Clique e leia

Comentários

  • Jose -

    Esse Witzel conseguiu Me fazer sentir saudades do Garotinho. Coisa de maluco como se vota mal no RJ.

  • Nat -

    É um claptomaníaco. Tá estampado que é.

  • TADEU -

    Porque será tanta divulgação do tal do Queiroz, e os milhões roubado no Rio e os rapazes do MBL, a sobre a delação da lava jato sobre um ex advogado geral da União por propina isto é relevante né?

Ler 7 comentários