ACESSE

Ex-secretário de Saúde do Rio diz ter sofrido ameaças na cadeia

Telegram

O ex-secretário de Saúde do Rio Edmar Santos disse ao Ministério Público Federal ter sofrido ameaças enquanto esteve preso em uma cadeia exclusiva para policiais (ele já foi da PM), em Niterói, publica o G1.

Em delação homologada nesta semana pelo STJ, Edmar afirmou que foi pressionado para informar se tinha fechado algum tipo de colaboração premiada.

Segundo ele, um sargento — que também estava preso e que se dizia próximo ao deputado estadual Márcio Canella (MDB) — tentou por diversas vezes obter informações sobre uma delação.

“Edmar relatou também que um policial que trabalhava no presídio avisou que ele deveria trocar de advogado. Esse policial afirmou ainda que caso obedecesse, ‘o grupo não o abandonaria’”.

Para o ex-secretário, o recado veio do grupo do Pastor Everaldo, presidente nacional do PSC, o partido de Wilson Witzel.

Edmar assumiu a secretaria de Saúde logo no início do governo Witzel e foi afastado pelo governador em maio deste ano, em meio a suspeitas de irregularidades na compra de respiradores durante a pandemia.

O ex-secretário foi preso em 10 de julho e, a pedido da PGR, solto em 6 de agosto pelo ministro do STJ Benedito Gonçalves, que também homologou sua delação.

Leia mais: CHEQUES DE QUEIROZ A MICHELLE BOLSONARO: O PRÓXIMO CAPÍTULO

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 12 comentários