ACESSE

Exclusivo: a ata da reunião de juízes que falam que o país está "soterrado por uma plutocracia fascista" e que Lula é "preso político"

Telegram

O Antagonista teve acesso à Ata de Assembleia da Associação Juízes para Democracia — a entidade da qual faz parte o desembargador Rogério Favreto, que tentou libertar Lula quando dava plantão num domingo do ano passado. A assembleia foi realizada no último dia 13 de julho.

Na ata, está registrado que “As instituições estão sendo soterradas por uma plutocracia fascista” e que “Agora, a divisão é fatal para a nossa  luta, precisamos superar as divisões internas” (houve tensões por causa da eleição de Valdete Souto Severo para “presidenta” da AJD).

A assembleia também deliberou que “Quanto à proposta da AJD, no caso de presos políticos decorrentes da operação lava jato, sempre indique quem são os presos políticos assim reconhecidos pela entidade, para evitar generalismo, e que se defenda a nulidade do processo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e que a suspeição do juiz e dos Membros do Ministério Público deva ser analisada caso a caso, em relação aos demais acusados, houve consenso, pois inclusive trata-se de questão já referida no documento aprovado”.

E ainda:

“Delibera-se, ainda, sobre a proposta de realização de ato/visita institucional para marcar posição da entidade quanto ao caráter político e não democrático da prisão do ex-presidente em Curitiba.”

Os presentes também dizem que é preciso “urgentemente” revisar o estatuto da associação, “pois reproduz as formas de organização da democracia burguesa”.

A AJD comporta-se como um braço do Partido dos Trabalhadores.

Leia a íntegra da ata aqui.

O relógio com a contagem regressiva para a soltura de Lula se aproxima do zero. CONFIRA

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 303 comentários