EXCLUSIVO: ANGORÁ EM NOVAS PLANILHAS DA ODEBRECHT

“Angorá”, apelido atribuído por delatores a Moreira Franco, aparece em três planilhas entregues à PGR e ao TSE pelo executivo Fernando Reis, ex-presidente da Odebrecht Ambiental.

São planilhas originais do sistema Drousys, usado pelo setor de operações estruturadas.

Nelas, constam a obra que originou a propina, o código de requisição, codinome do beneficiário, data de entrega, valor, além de senha, indicação do entregador e o contato.

No caso de Angorá, não há propriamente a indicação da obra. Todos os repasses tem como origem a OTP (Odebrecht TransPort).

De acordo com essas planilhas, Angorá foi beneficiário de R$ 4,5 milhões. Foram três entregas: a primeira de R$ 1,5 milhão em 13 de agosto de 2014, outras duas de R$ 2 milhões (2 e 4 de setembro de 2014) e a última no dia 10 do mesmo mês.

Num dos repasses, há a observação para que o dinheiro fosse entregue no escritório de José Yunes (procurar o Sr. José Yunes ou Sra Cida). As senhas usadas são “morango, agenda, árvore e foguete”.

Faça o primeiro comentário