Exclusivo: Com equipe desfalcada, delegado atuou até como escrivão em delação de Palocci

O delegado Filipe Pace, responsável pela delação de Antonio Palocci, está há três meses com a equipe desfalcada, o que tem atrasado inquéritos e inviabilizado novas investigações da Lava Jato em Curitiba.

Em despacho obtido com exclusividade por O Antagonista, Pace reclama que, desde 5 de agosto, está sem escrivão de polícia. Ele detalha o problema e as diversas tentativas de solucioná-lo, sem sucesso.

“A presente investigação, assim como quase todas as demais, encontra-se vencida, principalmente pela ausência de apoio cartorário para cumprimento de despachos, instrumento pelo qual se dá o necessário impulso procedimental”, escreve.

No documento, ele reproduz trecho de memorando do delegado Igor Romário, chefe da Delegacia Regional de Combate ao Crime Organizado, sobre fatores que contribuíram “de maneira decisiva para a desestruturação dos grupos de investigações”.

“Número crescente de aposentadorias, disseminação de investigações semelhantes em todo o País e, mais diretamente, o indeferimento de diversos recrutamentos policiais solicitados por esta regional”, diz.

Pace revela ainda que precisou “extrapolar suas funções”, executando atos de atribuição do cargo de escrivão, em duas situações excepcionais:

“A primeira diz respeito aos atos praticados para elaboração de relatório acerca das diligências produzidas em virtude da colaboração premiada de Antônio Palocci Filho e que, por ordem do excelentíssimo desembargador João Gebran Neto, deveria ser produzido após 90 dias da homologação. A segunda diz respeito a investigação sigilosas e com diligências em andamentos que não poderiam ser cessadas mesmo com a ausência de Escrivão de Polícia Federal para cumprimento de atos de atribuição deste cargo.”

Pace é um dos heróis anônimos da Lava Jato.

Se tudo der certo, Moro será o próximo presidente de República. Veja AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Claudio Dantas, em qualquer polícia do mundo o responsável pela investigação é quem faz tudo. Só aqui no Brasil temos a figura do delegado que necessita de um escrivão e de investigadores.

Ler mais 61 comentários
  1. Claudio Dantas, em qualquer polícia do mundo o responsável pela investigação é quem faz tudo. Só aqui no Brasil temos a figura do delegado que necessita de um escrivão e de investigadores.

    1. Minha gratidão e a de todos brasileiros também, enquanto isso os ministros ( que têm todo um aparato ) recebem aumentos “abusivos” em seus salários !

    1. Na visão gerencial, nossas polícias são caras, extremamente burocráticas e ineficientes. A segurança pública necessita de reformar urgentes para equacionar esse tipo de problema.

    2. Em outros países não existem cargos de escrivão, tão pouco de delegado. O responsável pela investigação tem que investigar e produzir seus relatórios.

  2. TODOS SOMOS LAVA JATO. A maior operação de combate à corrupção da história vai continuar em quais condições com a PF desestruturada? ALÔ JUNGMANN, ALÔ PGR, ALÔ STF! VERGONHA! LESA-PÁTRIA!

  3. Pois é, para a PF o governo fecha as torneiras e diminui seu efetivo, com o nítido propósito de enfraquece-la. Já para os nababos do judiciário … ! Quero ver é o Vampiro vetar!!! Só louco par

  4. Enquanto Pace tem que se desdobrar para levar adiante alguns processos da Lava Jato cada ministro do STF tem mais de 200 funcionários a sua disposição, se juiz a recepcionista, um absurdo.

  5. Nossa coitado!!! Tô até com pena!! #sqn Diariamente milhares de escrivães cumprem funções do delegado, por n motivos, por ex. ausência do delegado e nem por isso fazem esse drama todo. Aff!

  6. Eu aposto que tem um monte desses”profissionais” coçando o saco e o rabo em alguns escritórios da PF por ai, decisões da hierarquia da mesma para esvaziar as investigações da Lava jato.

  7. O bandidismo é corporativo! A Lula e o Polvo têm tentáculos enormes, grudam e só desgrudam quando surge um antidoto. Tem muito graúdo assombrado e nós brasileiros teremos novas assombrações!

  8. Alô! Antagonista o papel da imprensa é apurar a informação, que tal um contacto com o chefe da PF, alguém está mentindo. Afinal tem dito que está dando total apoio a Lava.Jato. Vão checar porr

  9. Ah, mas um exército de Garçons, Serventes e até a inútil função de Ascensorista, apertadores de botão, Vestidor de Togas e preparador de café, isso não falta no STF, ou estou enganado?

  10. Moro não mantenha o Diretor da PF atual, ele aceitou este tipo de coisa vinda do Governo, aposente o homem ou mande ele para embaixada da Venezuela! Um cara deste eh a favor da corrupção e dos band

  11. A PF está deliberadamente sucateada. Todas as investigações têm que ser informadas a Brasília e se não forem do interesse da cúpula, são sufocadas. PF tem que ser INDEPENDENTE!!

    1. Balela! Em nenhum lugar no mundo existe uma polícia independente. O que a PF e a segurança pública necessita é de uma reforma estrutural.

  12. Em quanto isso, em determinadas repartições, tem gente saindo pelo ladrão, como em gabinetes de políticos (deputados federais e senadores), e os besta aqui pagando, como aumento p/ stf.

  13. Com Moro na Justiça, tais entraves sumirão porque a prioridade será o combate ao crime organizado, sobretudo o de cunho cleptocrático. Não era hora de mudar? Pau nos zumbis & vampiros!

    1. V. bem sabe o que é cleptocracia, mas convém repetir: trata-se do governo aparelhado por ladrões com o propósito exclusivo de locupletar a quadrilha, seus sócios, asseclas e capangas.

  14. Bem vindo ao serviço público brasileiro. Enquanto as instituições estiverem sob o guarda chuva de políticos é assim que o servidor público responsável será obrigado a executar suas tarefas.

    1. Sou servidor público brasileiro… Já passei por isso e ainda eventualmente passo… Se não extrapolar do que tenho de fazer, o que tenho de fazer não será feito..