EXCLUSIVO: DO ITALIANO PARA O PÓS-ITÁLIA

Até 2011, Marcelo Odebrecht negociava o pagamento de propinas com Antonio Palocci.

Depois disso, ele passou a negociar com Guido Mantega, exceto pelo caso da MP 470, que antecedeu a passagem de Mantega ao cargo de arrecadador clandestino do PT.