EMBAIXADOR PATRIOTA BARRA ALELUIA NA ONU

Como noticiamos ontem, os deputados José Carlos Aleluia (DEM) e Luiz Lauro Filho (PSB) foram a Nova York em missão oficial para acompanhar a fala de Dilma Rousseff na ONU.

Ocorre que o embaixador Antonio Patriota se recusa a credenciar os dois parlamentares brasileiros no ato de assinatura do acordo sobre mudança climática.

Aleluia disse que Patriota ofereceu uma credencial simples que só dá acesso ao prédio, mas não ao plenário onde estará Dilma.

“É um absurdo. Foi feita solicitação oficial do Poder Legislativo, através do Itamaraty, que é soberano para nos dar o credenciamento. Patriota está obstruindo o Parlamento e será denunciado por prevaricação. O Itamaraty não é um órgão do PT.”

24 comentários

  1. Mais um dos pais dos podres bônus Brady… Malan, Fraga e Portugal. Leiam em: http://www.ihu.unisinos.br/noticias/517281-divida-publica-consome-metade-do-orcamento

  2. Dilma vai deixar como herança uma economia de terra arrasada, sem espaço nenhum para afrouxamento monetário ou fiscal. Agora, o próximo presidente não tem outra saída senão fazer ajustes e reformas profundas na economia para afastar o País da beira do abismo. Para enfrentar o q vem pela frente, só um economista com o perfil monetarista. Desenvolvimentistas adoram um afrouxamento e vão ficar de butuca para dar o bote final após os ajustes e reformas.

  3. A coisa vai emperrar. As faculdades de economia da pária educadora costumam parir Mercadantes e Dilmas…

  4. Sou de Campinas, mas me envergonha a economia da Unicamp (deu até doutorado pro Mercadante). Sendo de outra tudo bem. Acho ótimo que conversem com Lisboa, Portugal…

  5. Concordo com aqueles que comentaram serem os argumentos da EA, em vários aspectos, superiores ao paradigma neo-clássico estatístico. O problema político é: temos quadro austríaco em Banânia para assumir um ministério? No máximo Ubiratan Iorio, mas mesmo seria relutante em assumir pois nunca ocupou cargos. Na falta de nomes seguem algumas sugestões que mais se aproximariam do espectro austríaco: Fábio Giambiagi; José Alexandre Scheinkman (espero não ter errado); Alexandre Schwartzman; Paulo Rabello; e Gustavo Franco me vem à memória. Devem existir outros além da CEPAL e Yale

  6. Tem que cortar bolsas esquerdopatas de sociologia, filosofia, ass. Social e investir e ciência , tecnologia e pesquisa e desenvolvimento. Só assim o país cresce e se livra do lixo ideológico de esquerda.

  7. Pois é, a fôrma tá estragada. Como amolar uma faca que já sai torta da fábrica? Assim é o nosso país, tentando cortar como uma espada, quando se é no máximo uma faca cega! Quando será que vão se dar conta que a solução passa pela educação e isso demora pelo menos 30 anos? Quando será que vão se dar conta, que enquanto não cuidarem da educação como devem, se multiplicam esses “esquerdistas/reacionários/metidos a chê”?

  8. Universidades brasileiras? …ahahaha…as universidades brazucas estão muito ocupadas ensinando “cidadania” para os seus alunos. Assim como todo o ensino médio também. Ó lá aquele bando de trouxas “ocupando” as escolas de SP, enquanto alunos americanos, sul-coreanos e europeus se debruçam sobre os livros.

  9. O pior é que dentre as poucas que temos tem uns “bagaços” da Unicamp como Luciano Coutinho, Beluzzo, e camarilha.

  10. Em comparação com o Mantega o Lisboa parece gênio.Porém em comparação com os artigos do IMB me parece um socialista de meia tijela.

  11. A Escola Austríaca de economia é a unica salvação para qualquer tipo de país, infelizmente não há chances alguma disso ser ensinado nas escolas brasileiras, pq vai contra o establishment, a doutrina populista e da ideia idiota de que intervenção governamental na economia é algo saudável e necessário (o que os austríacos já DEMONSTRARAM com LÓGICA que não é).

  12. Experiente economista das contas públicas e de viés liberal. Não tem muito traquejo político, mas se Temer fizer a parte dele, Murilo Portugal terá as condições de elaborar as medidas dolorosas que corrigirão o rumo da economia. Se aceitar, entrará com a credibilidade e confiança do mercado financeiro.

  13. Sonho com o dia em que teremos alguém da escola Austríaca de econômica tocando nossa politica econômica. Mas esse é um daqueles sonhos que provavelmente não se tronarão realidade.

  14. Só tem pós marxista e keynesianos nas escolas brasileiras. Na pior das hipóteses teria que ser um chicaguista, e na melhor um versado em escola austríaca.

  15. mas o que ?? um economista pra liderar o governo na área econômica ?? mas que coisa de coxinha …. lula .. o 9 dedos, nunca estudou e liderou o país em uma crescente trilhonaria … graças a ele temos tv e internet .. aleluia lula ..

  16. É vamos lá, são bons nomes isso é verdade, se pudesse indicar um nome, indicaria Alexandre schwartsman, mas de qualquer forma, Murilo Portugal é bem mais competente e preparado do que esses que passaram pelo governo Dilama X Lula.

  17. “Se tivéssemos 30 grandes universidades de economia, teríamos um rol de nomes muito maior” – só temos lixos inflacionistas que vulgarizaram o keynesianismo e idolatram Celso Furtado.

  18. Uma hora é Marcos Lisboa…outra hora é Murilo Portugal… Afinal, querem transformar a nossa economia em república lusitana? O melhor predicado deve ser a honestidade!

  19. “Se tivéssemos 30 grandes universidades de economia, teríamos um rol de nomes muito maior” Se tivéssemos alguma faculdade de economia que não fosse keynesiana-socialista já seria alguma coisa… Mas não temos, então vamos seguir nessa merd.a por muito tempo ainda.

Comentários temporariamente fechados.
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.