ACESSE

Exclusivo: Ex-sócio de Dario Messer desmente versão de doleiros usada para abrir CPI da Lava Jato

Telegram

Em depoimento sigiloso ao MPF, ao qual O Antagonista teve acesso, Enrico Machado, ex-sócio de Dario Messer no banco EVG, desmentiu a versão dos doleiros Juca e Tony sobre o pagamento de uma taxa de proteção ao advogado Figueiredo Basto.

Machado disse que “nunca pediu a Vinicius Claret (Juca Bala) ou Claudio Barboza (Tony) o pagamento de valores para fins de proteção junto ao Ministério Público ou à Polícia Federal”.

Ele esclareceu que, enquanto foi sócio do megadoleiro, era o responsável por fazer contato com o advogado, “inclusive ajustando o valor dos honorários” – que depois eram pagos por Juca Bala e Tony.

Machado explicou que o dinheiro pago a Figueiredo Basto se refere, justamente, a “honorários advocatícios pelos serviços prestados a Clark Setton (Kiko), Dario Messer, Mordko Messer, Patrícia Matalon e Roberto Matalon”.

Procurado por O Antagonista, o advogado confirmou que os valores foram pagos em espécie e devidamente declarados à Receita Federal. “Nosso escritório atuou em mais de 50 procedimentos judiciais.”

O depoimento de Machado, que é colaborador da Lava Jato, foi prestado no âmbito de um PIC (procedimento investigatório), aberto pelo MPF do Rio após as declarações de Juca Bala e Tony, que viraram delatores. Foi Machado, aliás, quem entregou os dois doleiros à Lava Jato.

Como mostramos ontem, as acusações de Juca e Tony foram manipuladas por Paulo Pimenta para tentar abrir a CPI contra a Lava Jato.

Comentários

  • Heim???!!! -

    “Em depoimento sigiloso ao MPF, ao qual O Antagonista teve acesso” Só eu acho essa frase escandalosa? Essa relação promíscua entre procuradores e jornalistas, para condenação prévia de investigados, é a grande herança negativa da Lava Jato.

  • Loucura -

    O PT mostra sua cara, está tão desnorteado que dá tiro a toda hora no próprio pé. É o desespero dos comunistas, fazem tanta trapalhada de dar inveja até bobo da corte. Forza Lula, falso terço benzido pelo papa, CPI da Lava Jato.

  • Petralius -

    Ka, ka, ka !!! "o advogado confirmou que os valores foram pagos em espécie" - E ele nunca desconfiou de nada, né ???

Ler 37 comentários