Exclusivo: Fecomércio pagou mais de R$ 4,4 milhões à FGV, parceira dos eventos do IDP

Como O Antagonista noticiou ontem, o MPF pediu o impedimento de Gilmar Mendes nos casos envolvendo Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio preso na Operação Jabuti.

No ofício, os procuradores justificaram a suspeição com base num repasse de R$ 50 mil da Fecomércio para o IDP, em 2016. O valor consta de relatório de inteligência da Receita Federal.

O mesmo documento registra um total de R$ 4,4 milhões em pagamentos à Fundação Getúlio Vargas, nos anos de 2013, 2014, 2016 e 2017. A FGV possui convênio com a Fecomércio para a prestação de consultorias, auditorias e realização de eventos – inclusive os seminários do IDP, no Brasil e em Portugal.

Sidnei Gonzalez, diretor de mercado da FGV, admite que parte dos recursos da Fecomércio foram usados no pagamento de despesas com a organização dos eventos do IDP, como passagens aéreas e diárias de hotéis aos palestrantes. Mas diz que são contas separadas.

“Temos uma regra. Quem capta o patrocínio paga suas despesas. E nós pagamos as nossas com nosso dinheiro”, diz, em referência ao patrocínio da Fecomércio. “É um valor baixo”, garante. “Não vivemos de eventos, mas de cursos e consultorias.”

O Antagonista apurou que essas despesas com hotéis e passagens aéreas, além de almoços e jantares, podem alcançar até R$ 200 mil.

O diretor, que é vizinho de Gilmar Mendes em Lisboa, se defende:

“Esse tipo de parceria não é exclusividade do IDP. Somos parceiros da Câmara de Comércio Brasil-EUA, da Universidade de Harvard, da Universidade de Lisboa, da USP, da UnB. A FGV é uma instituição conceituada, uma das maiores assessorias técnicas do país. É um absurdo tentarem manchar a imagem da FGV.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. A aparente normalidade dos procedimentos com relação ao IDP do Sr. Gilmar Mendes, em minha opinião, está encobrindo interesses que não podem ser revelados. Infelizmente, o poder judiciário, que deveria tomar alguma providência, nada faz. E nós continuamos a assistir esses descalabros que vão minando, cada vez mais, as esperanças do povo brasileiro.

Ler mais 54 comentários
  1. A aparente normalidade dos procedimentos com relação ao IDP do Sr. Gilmar Mendes, em minha opinião, está encobrindo interesses que não podem ser revelados. Infelizmente, o poder judiciário, que deveria tomar alguma providência, nada faz. E nós continuamos a assistir esses descalabros que vão minando, cada vez mais, as esperanças do povo brasileiro.

  2. Interessante essa FGV…Lembrei do “Dossiê Geisel” levantado pelo jornalista MATIAS SPEKTOR , FGV, e a veiculação do assunto pela Rede Globo!!! Muito, muito interessante…

  3. Acho interessante ….. até a Lava Jato, penso que uma grande parte de empresas e/ou instituições tiravam proveito de tudo que podiam apostando na impunidade e conchavos com poderosos. Agora, quando seu nome aparece em alguma situação ilícita ou que de margem a maracutai, todas, sem exceção, se declaram inocentes e afirmam não se envolver em situacoes/negociações ilícitas. Me engana que eu gosto. Os políticos, ficam doentes.

  4. Essa FECOMÉRCIO….
    Para que serve esse trem? Alguém pode me explicar o que significa esse negócio de Fecomércio?
    É empresa?
    É sindicato?
    É banco?
    É indústria?
    É empresa?
    É lavanderia?
    Produz alguma coisa? Parafuso, macarrão, sabão?
    Fica distribuindo dinheiro para todo mundo!
    São milhões e milhões distribuídos.
    O país mergulhado na crise e essa FECOMÉRCIO mergulhada nos milhões, distribuindo dinheiro para escritórios de advocacia, para os eventos do Gilmar Mendes.
    Alguém, pelo Amor de Deus, pode me explicar para que serve essa tal de FECOMÉRCIO?
    É lavanderia de dinheiro?
    Por que a Revista Crusoé não faz uma reportagem especial sobre a Fecomércio, explicando para que ela serve?

  5. Esse Gilmar se comporta como advogado de porta de cadeia já passou da hora de sofrer um impitmam não tem mais condição moral pra se manter no cargo que ocupa
    Esse Gilmar se comporta como advogado de porta de cadeia não tem mais moral pra ocupar o cargo que ocupa está até denegrindo a imagem do supremo

    1. Imagem do Supremo? Só se for a imagem do Cão.Sua função precípua é a de zelar pelo respeito à Constituição e não,legislar, cuspindo nas decisões do Congresso.Vide voto impresso.Gostaria que provassem,a inconstitucionalidade do Voto Impresso.

  6. SISTEMA S, UM SISTEMA EM SINTONIA COM A ORCRIM
    https://www.oantagonista.com/brasil/uma-lava-jato-para-o-sistema-s/
    https://www.oantagonista.com/brasil/tcu-multa-presidente-sesc-por-nepotismo/
    Entidades do Sistema S envolvidas em maracutaia: Fecomércio-RJ, Fecomércio-MG, Fecomércio-MT, Fecomércio-AM, CNC, Sesc e Sebrae.

  7. Os dois viajavam em jatinhos da Galileo Educacional.

    https://www.google.com.br/amp/s/www.buzzfeed.com/amphtml/filipecoutinho/testemunha-pagamento-350-mil-toffoli-stf

  8. O GIGI MENDES DEVERIA IR PARA O PAREDÃO … ISSO SIM !!! O BRASIL TEM NOJO DESTA PÚSTULA !!! É UM INDIVÍDUO NAUSEABUNDO !!! … TAMBÉM… INDICADO POR QUEM FOI !!!

  9. Gilmar Mendes fede. Suas atitudes te entregam. A soltura dos amiginhos é puro desespero. Estão chegando perto da sua participação na corrupção e lavagem de dinheiro.

  10. Tá chegando nele …De nada adiantou liberar seus parceiros ; vai ser alcançado , humilhado e exposto à execração pública . Depois dele virão seus amigos de profissão . Hora de renovar a Corte com ministros ilibados .

    1. É hora de uma ruptura ampla. Talvez necessite pegar em armas, mas o Brasil não pode ser humilhado desta maneira por estes trastes que aí estão.

  11. Quem macha o nome da FGV são aqueles Assessores e consultores especialistas em gestão que assistiram de camarote a Nação sendo destruida por aqueles que no Poder distribuiam verbas para a FGV para em troca irem na Globo defender projetos e políticos corruptos.
    Lugar de criminoso é na prisão!
    Precisamos investigar os contratos de contrução de predios para FGV e PUC.

  12. Aos poucos Gilmar não terá como negar. Cada dia se chega mais perto do real motivo de tantas concessões de HCs, a questão é pessoal, a questão é de sobrevivência.

    1. Absolutamente preciso no comentário. Ante provas e uma clara confissão, Sidnei Gonzalez deveria demitir-se imediatamente, se soubesse o que é ética. Não cometeu um crime. Mas foi imoral e promíscuo.