Exclusivo: Os amigos de Guido e um aluguel muito suspeito

O Antagonista obteve com exclusividade o contrato de locação firmado por Victor Sandri e Henrique Peters, ligados a Guido Mantega, com a BBMafre, subsidiária do Banco do Brasil.

Como revelamos AQUI e AQUI, o contrato de aluguel foi firmado três anos antes da entrega do edifício e lastreou operações financeiras que asseguraram à dupla recursos suficientes para comprar o imóvel – recursos de terceiros, é claro.

Especialistas no setor imobiliário disseram a O Antagonista que o metro quadrado negociado (R$ 114) para o empreendimento poderia estar acima do valor de mercado.

Chamaram atenção também para o prazo de 19 anos, acima do praticado no mercado para “contratos de locação atípica”. Estima-se que o custo da obra (R$ 233 milhões) se pague em sete anos. Sandri e Peters teriam “rendimento livre” com o aluguel nos 12 seguintes.

Esse tipo de operação (built-to-suit) é comum no mercado, mas O Antagonista suspeita dos motivos que levaram à BBMapfre escolher justamente empresários ligados ao então ministro para fazer um negócio milionário.

Guido Mantega já teve que dar explicações à PF sobre sua relação com Victor Sandri por causa do envolvimento do empresário na Operação Zelotes, que investiga a compra de decisões do Carf, órgão subordinado ao então ministro da Fazenda.

À PF, o Pós-Italiano disse que manteve “relações comerciais” com Sandri na década de noventa, justamente na área imobiliária.

200