Exclusivo: hospital da família de Marcelo Queiroga é reativado com recursos públicos e colocado à venda

Exclusivo: hospital da família de Marcelo Queiroga é reativado com recursos públicos e colocado à venda
Foto: Divulgação/Soc. Brasileira de Cardiologia

Fundado pela família da esposa do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o Hospital Santa Paula, em João Pessoa (PB), fechou as portas em 2012 por problemas financeiros. No ano passado, porém, o governo da Paraíba reativou a unidade hospitalar para ampliar a capacidade do estado no enfrentamento à Covid, ao custo de R$ 2,5 milhões.

Curiosamente, depois de reformado com verba pública, o hospital foi posto à venda por R$ 47 milhões. Quando Queiroga assumiu o Ministério da Saúde, porém, o anúncio publicado em sites de imobiliárias foi retirado do ar. O Antagonista apurou que o próprio governo estadual estaria negociando a compra do imóvel.

Reprodução
Reprodução
O contrato de “locação emergencial”, sem licitação, foi firmado em 8 de abril de 2020 pela Secretaria de Administração da Paraíba. Primeiro, estabeleceu-se prazo de 12 meses e valor de R$ 1,2 milhão — “pagáveis em valores mensais de R$ 100 mil”. Depois, a Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan) contratou, também sem licitação, a construtora Virtual Engenharia para fazer a “manutenção e adaptação” da estrutura do hospital, por R$ 1,27 milhão.

Como anunciado pelo governo da Paraíba na ocasião, o Santa Paula foi remodelado para atender pacientes de Covid, com 150 leitos, dos quais 20 de UTI, além de posto de enfermagem, farmácia, quatro salas de repouso para médicos, oito salas de repouso multiprofissional, duas recepções, sala de espera, refeitório, cozinha, dispensa e banheiros.

Em junho, ao fazer a entrega simbólica do hospital, o governador João Azevêdo disse que o objetivo da reforma era “salvar vidas”. “O hospital está totalmente reformado para atender pacientes com Covid, e posteriormente, abrigará a maternidade Frei Damião, com toda estrutura necessária para prestar um atendimento digno a todas as pacientes, oferecendo também um espaço de trabalho adequado para todos os servidores.”

Dois meses depois, porém, o imóvel foi posto à venda em imobiliárias por R$ 47 milhões, já totalmente reformado com recursos públicos e com contrato oficial de locação ativo. Não houve interessados. Só após a posse do cardiologista Marcelo Queiroga como ministro da Saúde, o anúncio foi desativado.

Corretores ouvidos pela reportagem confirmaram que o governo da Paraíba iniciou negociação com a família da mulher de Queiroga para a aquisição do imóvel.

Queiroga já foi diretor do antigo Hospital Santa Paula (assista à entrevista), que passou a integrar o espólio de Antônio Cristóvão de Araújo Silva, seu sogro, falecido em 2018. Entre os herdeiros que poderiam ser beneficiados pela venda do imóvel, estariam a esposa do próprio ministro, a médica Simone Teotônio de Araújo Queiroga Lopes, e a cunhada Maria do Socorro Teotônio Araújo da Cunha Lima, que é quem assina o contrato de locação com o governo de Azevêdo. Ela é casada com o também cardiologista João Alfredo Falcão da Cunha Lima, que vem a ser sócio de Queiroga no Cardiocenter Centro de Diagnóstico.

No último dia 8 de abril, o governo da Paraíba renovou por seis meses o contrato de locação com o Santa Paula, que passará a ter valor global de R$ 1,8 milhão (leia abaixo)O Antagonista tentou, sem sucesso, obter respostas do governo da Paraíba, dos donos do Santa Paula e de Marcelo Queiroga. O ministro não respondeu às mensagens e sua cunhada Maria do Socorro interrompeu a chamada após contato da reportagem.

O espaço permanece aberto para esclarecimentos, que também poderão ser feitos diretamente à CPI da Covid.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO