Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Exclusivo: investigados na Black Flag simulavam pagamento de impostos para lavar dinheiro, diz PF

Valores somaram R$ 213 milhões entre 2010 e 2018. Operações eram feitas para dar ares de legalidade aos saques correspondentes feitos nas contas das empresas criadas pelo suposto grupo criminoso
Exclusivo: investigados na Black Flag simulavam pagamento de impostos para lavar dinheiro, diz PF
Foto: José Cruz/Agência Brasil

O suposto grupo criminoso investigado na Operação Black Flag, deflagrada hoje pela Polícia Federal, simulava, segundo as autoridades, o pagamento de impostos à Fazenda Nacional para justificar os saques de quantias das contas das empresas criadas para facilitar a lavagem do dinheiro.

Segundo a PF, foram feitos 443 depósitos falsos entre 2010 e 2012. Os valores somam R$ 64 milhões. Essas operações justificariam os saques correspondentes feitos nas contas das empresas criadas pelo grupo criminoso.

“Em consulta aos sistemas da RFB, a Receita não identificou o ingresso correspondente no Erário. Na mesma toada, não faz sentido o saque de recursos para o pagamento de um documento de arrecadação federal (DARF), sendo que tal transação poderia ser comandada, sem qualquer dificuldade, pelo home banking, por exemplo”, diz a PF no inquérito, ao qual O Antagonista teve acesso com exclusividade.

Já entre 2012 e 2018, a Receita Federal calculou que as empresas criadas pelo grupo criminoso deviam R$149,4 milhões em impostos.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO