Exclusivo: JHSF na delação de Gazani

O Antagonista apurou que o grupo JHSF, que apareceu na Operação Acrônimo repassando propina a Fernando Pimentel, foi mencionado também na delação do investidor Paulo Gazani Jr, investigado na Operação Custo Brasil.

Gazani foi responsável pela estruturação de debêntures adquiridas pelo Postalis num total de R$ 75 milhões. Ele também atuou na captação de empréstimo do BNDES para a construção do aeroporto de Catarina, destinado à aviação executiva internacional.

A propina de Pimentel saiu da operação do BNDES.

200