Exclusivo: Politec faturou quase meio bilhão no governo PT

Até ser vendida para os espanhóis no final de 2011, a Politec faturou em contratos com o governo federal aproximadamente R$ 450 milhões. Apesar do negócio ter sido fechado em 2011, o controle efetivo de todo o grupo de TI só passou aos espanhóis em 2012, ano em que a Politec embolsou mais R$ 28 milhões. De 2013 até hoje, foram mais R$ 100 milhões.

Esse faturamento decorre de um amplo leque de contratos na Esplanada, o que inclui os ministérios do Planejamento, Justiça, Agricultura, Cultura, Trabalho, Relações Exteriores; além das agências reguladoras Anatel, Anvisa e ANP, entre outros órgãos.

As NFs emitidas pela Politec para a Consist, que somam R$ 2 milhões em sete meses, usaram o CNPJ de uma filial da Politec, enquanto os contratos com o governo federal foram feitos no CNPJ da matriz. A PF aguarda o desmembramento da Operação Pixuleco II no Supremo para poder aprofundar a investigação sobre esses contratos — equer saber também se os antigos sócios continuam tendo poder na atual administração espanhola.

Exclusivo: As notas fiscais da Politec

Exclusivo: A sucessora da empresa do “garçom de Lula”