ACESSE

Exclusivo: relator do 'caso Queiroz' no STJ reforça segurança após ameaça

Telegram

O ministro Félix Fischer, que está internado desde ontem no hospital DF Star, solicitou reforço na segurança após receber ameaça telefônica.

O Antagonista apurou que sua filha recebeu telefonema de um homem que disse conhecer toda a rotina da família, além de dados pessoais de todos.

Hoje, dois efetivos do corpo policial do STJ foram destacados para a UTI em que o ministro se recupera no Hospital DF Star, depois de ter sido submetido a uma cirurgia de hérnia.

Fischer é relator dos processos da Lava Jato na terceira instância e também do que apura prática de rachadinha envolvendo o gabinete de Flávio Bolsonaro quando era deputado estadual.

Durante o plantão do Judiciário, João Otávio de Noronha, que preside a corte, concedeu prisão domiciliar a Fabrício Queiroz e sua mulher, Márcia Aguiar – que estava foragida.

A decisão inédita deverá ser revista por Fischer, assim que o ministro retornar ao trabalho.

Leia mais: O caso Flávio Bolsonaro-Queiroz: até onde a investigação pode chegar? Clique para saber mais

Comentários

  • Aparecida -

    É coisa de miliciano....

  • PAULO -

    Tem que prender o MILICIANO "parça" da "quadrilha" de PLANTÃO, urgentemente.

  • Carmen -

    Todo mundo sabe de onde partem essas ameaças. Já virou lugar comum neste governo miliciano.

Ler 95 comentários