ACESSE

Exclusivo: Terminais portuários pagaram R$ 1,2 milhão a operadores do MDB

Telegram

O Inquérito dos Portos, que começou investigando a Rodrimar e depois alcançou o Grupo Libra, deve ampliar sua frente de ação. Em depoimento recente à Polícia Federal, o colaborador Flávio Calazans entregou uma relação de pagamentos a operadores do MDB que somam R$ 1,2 milhão.

Dias atrás, a Globo divulgou o repasse de R$ 375 mil da empresa Pérola, que tem a Rodrimar como acionista. Calazans, porém, contou sobre outros quatro terminais portuários que fizeram pagamentos a pedido de Rodrigo Brito e Victor Colavitti, operadores do MDB.

A Centro Sul Serviços Marítimos, de Paranaguá pagou R$ 337,5 mil; a Granel Química, de Santos repassou mais R$ 300 mil; enquanto a Hiper Export, de Vila Velha, desembolsou outros R$ 150 mil; e a Tecon Rio Grande/Salvador pagou R$ 36,5 mil no total.

O dinheiro, segundo Calazans, foi repassado a empresas de fachada de Brito e Colavitti, que também firmaram acordos de colaboração premiada. Os dois já admitiram em outras investigações terem fornecido contas bancárias para repasses de empreiteiras, como Camargo Corrêa e Engevix.

A PF agora vai ouvir ambos sobre os beneficiários finais do dinheiro dos portos.

Comentários

  • Edu -

    Vergonha! Quero ver os beneficiários devolverem o dinheiro e serem presos e essas velhas concessionárias saindo de cena. Aposto que elas não melhoraram a eficiência portuária. Não precisavam. Era só soltar uma grana e continuavam operando sem esforço. Brasil, terra boa! Temer, se prepara para fazer companhia ao Lula!

  • Intervenção -

    Devemos exigir das FFAA que intervenham nas eleições contra a ditadura do TSE, impondo e garantindo a lisura do pleito eleitoral com o VOTO em PAPEL. - As FFAA por DEVER de OFÍCIO têm que proteger e garantir a Constituição (Lei), a Ordem e a Democracia.

  • Antonio -

    Nesse esquema Bolsonaro não recebeu, nem está envolvido.kk

Ler 33 comentários