Executivo da Odebrecht à espera de um milagre

Roberto Prisco Paraíso Ramos, ex-presidente da Odebrecht Óleo e Gás preso na Operação Xepa, pediu a Sérgio Moro autorização para viajar a Roma, a fim de participar de peregrinação religiosa.

Na petição, a defesa de Ramos diz que ele e sua esposa “haviam programado participar da peregrinação à Porta de São Pedro, no dia 14 de abril de 2016, e já estavam com tudo agendado”, mas ele acabou preso.

“Na expectativa de que as investigações relativas ao requerente fossem concluídas a tempo, sua esposa fez uma nova inscrição para o dia 20 de setembro”, explica a advogada, que alega que o casal participa das celebrações desde 1973.

A peregrinação pelas “Portas Santas” inclui as basílicas de São Pedro, São João de Latrão, Santa Maria Maior e São Paulo.

Faça o primeiro comentário