ACESSE

A exploração robótica do cadáver de Marielle

Telegram

O debate nas redes sociais sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Pedro Gomes foi influenciado pela presença de 1.833 robôs.

Foi o que mostrou um levantamento produzido pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV/DAPP) nos tuítes publicados sobre o assunto, das 21h de quarta-feira até as 10h30m de sexta, segundo O Globo.

“Esses robôs representaram até 5% do total da discussão, que chegou a 1,172 milhão de tuítes com 336.475 usuários únicos.”

O pesquisador Amaro Grassi, que participou do estudo, afirmou que esse número pode crescer:

“A polêmica vai se politizando de uma forma que os grupos mais organizados começam a acionar as suas estruturas.”

O Antagonista conhece bem as “estruturas” dos grupos mais organizados.

Comentários

  • Os -

    Elvinho Mouco paga alguns indivíduos para ficarem aqui falando todo o tipo de asneira. Um desses lacaios se destaca: é um cadeirante que possui um notebook. A fonte de renda desse cadeirante é comentar "a favor" do PMDB.

  • André -

    É uma piada este Psol (partido do Terrorista Boulos e do Black Bloc terrorista). O Psol trata os milicianos como bandidos, mas diz que os Traficantes são anjinhos e vítimas sociais. Ora, os Traficantes praticam exatamente os mesmos crimes que os milicianos. O problema é que o PSOL quer CONTROLAR OS bandidos para fazer sua revolução comunista como fizeram na Venezuela.

  • Soüz -

    Criticaram bastante a Cristiane Brasil por contratar motorista sem carteira de trabalho. O motorista da vereadora assassinada, também não tinha carteira de trabalho... E agora, Mané, como fica sua família?

Ler 44 comentários