Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Extremamente ofensiva", diz infectologista na CPI, sobre Luana Araújo

Francisco Alves disse que ex-secretária de enfrentando da Covid nunca tratou pacientes e não tem publicações científicas
“Extremamente ofensiva”, diz infectologista na CPI, sobre Luana Araújo
Reprodução/Tv Senado

Infectologista do Instituto Emílio Ribas, o médico Francisco Alves disse hoje na CPI da Covid que a fala de Luana Araújo associando o tratamento precoce à Terra plana “foi extremamente ofensiva e fora de propósito”.

“Dita por alguém que não tratou nenhum paciente com Covid até hoje, nunca publicou um artigo sobre absolutamente nada em sua trajetória acadêmica. A gente desconhece, inclusive, quem é essa doutora. Só passou a ser conhecida no meio público quando o ministro Queiroga a convidou para ocupar um cargo para o qual acabou não sendo habilitada”, disse.

Ele afirmou na comissão que as vacinas e o tratamento precoce são terapêuticas complementares para combater doenças e atribuiu as críticas ao uso de medicamentos contra a Covid a disputas políticas.

“Essa narrativa de quem é a favor de tratamento precoce ou imediato e contra vacina faz parte da narrativa política que se instalou e está ocupando nossos hospitais para tentar criar um time. Um time que é favor do tratamento precoce que é do político A e um time que é a favor da vacina que é do político B. Isso é absolutamente nefasto e tem que ser afastado. Vacina e tratamento sempre foram terapêuticas complementares, seja para o tétano, seja para o sarampo, para a pneumonia, para influenza, seja para qualquer tipo de doença com vacina disponível. Nenhum médico em sã consciência vai falar que só concordo com isso ou com aquilo.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO