A fachada de Lulinha

Marco Aurélio Vitale, ex-diretor comercial do grupo empresarial de Jonas Suassuna, disse à Folha que empresas foram usadas como fachada para receber recursos da Oi direcionados a Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, e seus sócios.

O Grupo Gol – que atua nas áreas editorial e de tecnologia e não tem relação com a companhia aérea de mesmo nome – mantinha contratos “sem lógica comercial”, segundo Vitale, tendo como único objetivo injetar recursos da empresa de telefonia nas firmas de Suassuna.

“A Gol conseguiu um tratamento que não existe dentro da operadora.”

Segundo relatório da Polícia Federal, as empresas de Suassuna receberam R$ 66,4 milhões da Oi entre 2004 e 2016.

Comentários

  • Erimal -

    Todos pra rua 14 ,15/11 pedir #Intervençãomilitarart1* #somostodosmourao

  • b.f.a.k. -

    . então, é mais uma l.a.d.r.o.a.g.e.m que passa ao DOMÍNIO PÚBLICO !!! !!! !!! a Receita Federal, tão zelosa, ativa, despachada, viva, diligente, expedita, atenta, com t.o.d.o.s os demais contribuintes vai ficar c.a.l.a.d.o.n.a ??? que cumpra a OBRIGAÇÃO MORAL de dar satisfação aos brasileiros QUE NÃO SÃO LADRÕES !!! !!! !!! . atento, , , expedito, solícito, ,

  • José -

    O Ministério Público, a Polícia e a Receita Federal estão muito lenientes nos casos de propina envolvendo a quadrilha Lula da Silva et caterva. Já deveriam estar denunciados e com os bens bloqueados.

Ler 16 comentários