Fachin acelera trâmite de ação que busca devolver Coaf a Moro

Edson Fachin adotou rito abreviado para julgar a ação do Podemos que pede a devolução do Coaf ao Ministério da Justiça.

A tramitação acelerada prevê a juntada de pareceres de todos os órgãos envolvidos — AGU, PGR e outros interessados — em até 20 dias, para levar a questão ao plenário em seguida.

Mesmo assim, dificilmente haverá decisão do STF antes de terminar o prazo de 15 dias que Jair Bolsonaro tem para sancionar a medida provisória que transferiu o órgão para a Economia.

A sanção, no entanto, não impede que a Corte, posteriormente, leve o órgão para Sergio Moro, se acolher a tese do Podemos de que só o presidente pode reestruturar o Executivo.

Comentários

  • Sergio -

    Os 211 milhões de brasileiros querem ver o COAF nas maos do ministro Sergio Moro; na tentativa de acabar com a corrupção aqui no BRASIL.

  • egidio -

    Na verdade, o rito célere é usado quando não se quer decidir imediatamente. O célere, na prática, retarda a decisão em anos ou décadas. Há incontáveis processos aguardando a decisão célere.

  • Carlos -

    é incrível que um plano de governo que visa o coaf no ministério da justiça, para garantir celeridade ao governo, e endossado pelos diferentes ministros seja questionado por deputados maldosos

Ler 23 comentários