Fachin autoriza delator da Odebrecht a cumprir pena sem condenação

Edson Fachin autorizou Paulo Cesena, um dos 77 delatores da Odebrecht, a antecipar o cumprimento de sua pena mesmo sem ter condenação na Justiça, informa a Folha.

A decisão atendeu a um pedido do próprio delator. Cesena deverá cumprir prisão domiciliar por um ano, com tornozeleira eletrônica.

O argumento da defesa do executivo é que ele não queria esperar mais tempo pelo desfecho dos processos na Justiça. Raquel Dodge concordou com o pedido, mas assinalou que Cesena não deve ter direito a reparação caso acabe sendo absolvido.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Parece um sitema de poupança para futuro preso. Será que haverá um sistema de crediário para os condenados da Lava-Jato? Por exemplo: um condenado a cinco anos, pode pagar em dez; fica um mês preso e um solto e assim por diante.

Ler mais 5 comentários
  1. Parece um sitema de poupança para futuro preso. Será que haverá um sistema de crediário para os condenados da Lava-Jato? Por exemplo: um condenado a cinco anos, pode pagar em dez; fica um mês preso e um solto e assim por diante.

  2. Pena sem condenação. Vejam a maravilha de situação à qual chegamos. O pior é que há quem defenda essa postura dos novos ditadores moralizadores brasileiros. Eu não vou ligar porque o cara é um criminoso, ou eu não vou ligar porque o cara é um judeu, ou eu não vou ligar porque o cara é muçulmano, e não irão ligar porque o cara sou eu. A lei que se dane, nós também.

  3. Mas também com uma “condenação” dessas…é tipo “bota a tornozeleira logo que no verão que vem quero apagar a marca branca na canela”. De qualquer maneira, é mil vezes mais homem que o Lula.