Fachin: "Não se impute ao STF a inapetência de gestão"

Fachin: “Não se impute ao STF a inapetência de gestão”
Foto: Nelson Jr./SCO/STF

No mesmo dia em que o Supremo rebateu, em nota oficial, a mentira de Jair Bolsonaro de que a Corte teria retirado seus poderes para combater a pandemia, Edson Fachin reforçou o recado.

“Não se impute ao STF a inapetência de gestão comprometida com o interesse público e com o bem comum”, afirmou o ministro ao Estadão. “Não há crise entre os poderes nem conflito institucional no país. Esfarrapada é a tentativa de criar conflitos e vilipendiar a Constituição.”

Fachin disse ainda ser “bem-vinda” a aprovação da vacina contra a Covid-19.

“Informação e conhecimento científico são os remédios contra a alucinada e perversa desinformação estimulada e patrocinada por mentes autoritárias, não raro visível em autoridades de elevadas esferas, portadoras de mau exemplo de cuidados de si e dos outros pelo comportamento incompatível com as altas funções que exercem”, afirmou.

Leia mais: Enquanto dezenas de países do mundo já iniciaram a vacinação contra a Covid-19, o Brasil patina entre duas vacinas.
Mais notícias
TOPO