Fala sobre 'ação enérgica' contra STF foi 'análise de um cenário', diz Eduardo

Fala sobre ação enérgica contra STF foi análise de um cenário, diz Eduardo
Foto: Mateus Bonomi/Crusoé

No depoimento que prestou à Polícia Federal no inquérito sobre atos antidemocráticos, Eduardo Bolsonaro disse que uma declaração, na qual defendeu uma “ação enérgica” em relação ao STF, não era “uma defesa de ideia”.

“Foi uma análise de cenário, e não uma defesa de ideia, que a frase está na esfera de cogitação futura e incerta. Que inexiste qualquer tipo de organização voltada para subversão da ordem democrática. E que o termo ação enérgica não se refere a nenhuma conduta específica, tão somente a uma atuação política mais efetiva”, diz trecho do depoimento, revelado hoje pela CNN.

“Indagado sobre quais elementos ou dados levam o declarante a afirmar que a ruptura institucional não é uma questão de ‘se’, mas de ‘quando’, respondeu QUE ‘minha declaração foi feita no contexto dos acontecimentos de divergência entre os poderes executivo e judiciário, mas que atualmente não acredito que tal ruptura possa ocorrer”, disse depois.

As declarações foram dadas em maio deste ano em entrevista a Allan dos Santos, que também é investigado no inquérito.

Leia mais: Combo O Antagonista e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 53 comentários
TOPO