Falta de quórum impede votação de projeto que regulamenta teto salarial

A reunião de hoje da comissão especial da Câmara destinada a analisar o projeto que regulamenta o teto salarial dos servidores públicos foi cancelada por falta de quórum.

Só seis deputados registraram presença — o mínimo para a votação do relatório de Rubens Bueno, que está pronto desde 12 de junho, era 18.

Ao normatizar as regras para o pagamento dos chamados supersalários, a proposta prevê limitação do auxílio-moradia de autoridades e obriga, por exemplo, que os salários extras de ministros que compõem conselhos de empresas públicas também devem respeitar o teto constitucional.

Se aprovado, o projeto resultaria em economia anual de R$ 2,3 bilhões, segundo o relator.

“É lamentável que não se consiga alcançar o quórum mínimo para apreciar uma matéria de suma importância para o país”, disse Bueno.

Uma nova reunião será marcada para a próxima semana.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 4 comentários
  1. A safadeza é institucional, atinge todos os poderes, é a força do retrocesso que dedicadamente desconstrói qualquer alento republicano. Tem que manter tudo isso, viu e aqueles que votam se preparem.