Faltam nomes na carceragem da PF

Como O Antagonista revelou há pouco, a ata de compra da Refinaria de Pasadena foi assinada em 2006 pelo então presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, por seis diretores e o secretário-geral.

Três diretores foram presos pela Lava Jato: Paulo Roberto Costa, Renato Duque e Nestor Cerveró.

Os demais estão soltos ou não foram chamados a prestar esclarecimentos: Almir Barbassa, Guilherme Estrella, Ildo Sauer, além do próprio Gabrielli e de Hélio Fujikawa.

Faça o primeiro comentário