Família Cunha Lima quer revanche na Paraíba

Em 2014, mesmo sem muita habilidade para formar alianças, Ricardo Coutinho (PSB) impôs a primeira derrota eleitoral da vida de Cássio Cunha Lima e se reelegeu governador da Paraíba.

Animado com esse feito, e muito bem avaliado em pesquisas locais, ele quer fazer seu sucessor no ano que vem. Seu candidato dos sonhos é o secretário de Infraestrutura e Recursos Hídricos, João Azevedo, também do PSB, um técnico que não empolga tanto aliados por “não ter votos”.

Políticos próximos a Coutinho tentam convencê-lo, portanto, a lançar o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), prefeito de Campina Grande — a segunda maior cidade do estado — por dois mandatos, tendo sido responsável, em 2004, por quebrar uma hegemonia de 22 anos da família Cunha Lima no município. Veneziano é irmão do enrolado ministro do TCU Vital do Rêgo, investigado na Lava Jato.

A oposição tem como candidato natural Cássio Cunha Lima (PSDB), mas o senador está mais inclinado a tentar a reeleição ou mesmo a garantir uma vaga na Câmara. Uma opção é lançar seu filho, o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB). Também existe a possibilidade de a família Cunha Lima se unir ao prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, que migrou do PT para o PSD há dois anos. Corre por fora, tentando cavar sua candidatura como pode, o atual prefeito de Campina Grande, o tucano Romero Rodrigues, que está em seu segundo mandato.

O “fato novo” poderá ficar por conta de uma eventual candidatura de Efraim Filho, atual líder do DEM na Câmara, que planeja se lançar ao Senado ou mesmo ao governo após a reformulação da legenda.

O senador Raimundo Lira (PMDB) provavelmente buscará a reeleição. E o mandato de José Maranhão (PMDB) vencerá em 2022.

Veja também:

Paraná 2018

Sergipe 2018

Tocantins 2018

Mato Grosso do Sul 2018

Rio Grande do Norte 2018

Mato Grosso 2018

Maranhão 2018

Goiás 2018

Minas Gerais 2018

Roraima 2018

Rio Grande do Sul 2018

Bahia 2018

Pernambuco 2018

Distrito Federal 2018

Pará 2018

Rio de Janeiro 2018

Piauí 2018

Espírito Santo 2018

Santa Catarina 2018

Alagoas 2018

12 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Eduardo 1 hora atrás Quem comparece à sessão de votação legitima essa put@aria. Depois não reclamem. A eleição no brasil É UMA PALHAÇADA, ou melhor, um TEATRO onde há uma DITADURA de partidos e candidatos que se revezam no poder. NÃO ESCOLHEMOS NINGUEM! APENAS LEGITIMAMOS BANDIDOS QUE SE COLOCAM PARA SEREM VOTADOS

  2. Texto impecável sobre o pleito de 2018 na Paraíba, pouquíssimos jornalistas de fora da Paraíba, descreveria com tantos detalhes corretos a disputa. É exatamente essa a situação do momento.

  3. correção. Veneziano Vital do Rego não é mais prefeito de Campina Grande há dois mandatos. O prefeito é Romero Rodrigues, reeleito em primeiro turno, derrotando Veneziano. Aliás, Romero briga internamente para se tentar ser candidato pelo PSDB

  4. NÃO É PIADA, NÓS PODEMOS FINANCIAR CAMPANHA PARA ESSA GENTE SE NÃO BARRARMOS O FIM DO FUNDO PARTIDÁRIO. SE VOCÊS APOIAM, ASSINEM A CAMPANHA ACESSANDO https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaoideia?id=83941&voto=favor

  5. Pois é, mas se eles continuarem insistindo nesse papinho de “fora Temer”, vão continuar perdendo, o povo brasileiro como bem disse o tranqueira do Jacques Wagner, “o povo brasileiro é interesseiro, se Dilma estive com a economia funcionando, nunca que ela seria impeachada” Eu tendo a concordar com esse canalha, quem apostar contra Temer, não estará realmente em conformidade com seus eleitores. Só idiotas para apostarem num “fora Temer” sem população, o PSDB por ser pulsilânime, foram os únicos a caírem nessa conversa, uma conversa que só ajuda ao pt, francamente srs. Cunha Lima!

© 2017 - O ANTAGONISTA Todos os direitos reservados