Fantasma da Calábria quer uma prisão melhor

O megatraficante italiano Nicola Assisi pediu ao ministro Celso de Mello, do Supremo, uma prisão mais confortável no Brasil para poder cuidar da saúde.

Preso em julho do ano passado numa cobertura de luxo em Praia Grande (SP), ele alega que tem sofrido infartos, problemas na coluna e hemorroidas na Penitenciária Federal de Brasília, nova em folha e inaugurada há menos de dois anos.

O Fantasma da Calábria, como é conhecido, chefia na América do Sul a Ndrangheta, máfia calabresa que controla 40% dos envios globais de cocaína.

A Itália aguarda uma decisão do STF que autorize sua extradição — em sua terra natal, provavelmente conseguirá uma cela melhor.

PGR quer entrega imediata à Itália do Fantasma da Calábria

Comentários

  • Eliz -

    Muito parecido com os nossos aqui

  • Sandra -

    Bandidos vem de outros países cometer crimes aqui e a gente ainda tem que pagar pelo sustento deles. Extraditem logo todos esses bandidos pros seus países.

  • paulo -

    O BRASIL É COLÔNIA DE FÉRIAS PARA TODO TIPO DE CRIMINOSOS DO MUNDO, É A TAL GLOBALIZAÇÃO, PARA NÓS O LIXO, NÃO BASTA OS NATIVOS!

Ler 34 comentários