A farra da cocaína em presídio de Goiás e a diretora "injustiçada"

Telegram

A diretora da Colônia Agroindustrial do Regime Semiaberto, Edleidy Pereira dos Santos Rodrigues, disse que se sente “injustiçada” por ter sido afastada da função após o vazamento de um vídeo – reproduzido abaixo – que mostra detentos cheirando cocaína e bebendo em uma “festa” dentro da unidade prisional em Goiânia, informa o G1.

O local é o mesmo onde ocorreram duas das três rebeliões na última semana, deixando nove mortos.

“Culpa é uma palavra que não faz parte do meu vocabulário”, disse Edleidy. “A palavra mais acertada, que melhor se encaixaria hoje na situação que vivencio é injustiça. Estou me sentindo injustiçada. Tenho plena convicção que, ao término da investigação, vão se apurar os fatos e vai se chegar ao resultado final onde, de fato, será extraído o que realmente aconteceu, como aconteceu e quais as circunstâncias de como aconteceu.”

Assista ao vídeo.

Leia também (sem confundir os dois casos):

A farra da cocaína no maior presídio de Porto Alegre

Comentários

  • Flávia -

    Se o Beócio do Pó das Neves, o BFF do juizeco caipira, soubesse que a prisão era assim, talvez não tivesse resistido tanto.

  • Wagner -

    Essa a. petista/comunista é apenas mais um daqueles trastes de esquerda, adoradores de escória, que tanto habitam cada buraco da administração pública, o que esperar desse troço em termos de declarações?

  • Maroca -

    Mas a senhora não era a responsável?

Ler 23 comentários