​Faxina de ministério em ministério

Hoje foi a vez da Saúde. Ricardo Barros exonerou titulares de 73 cargos comissionados, referentes a postos de assessoria, gerência e coordenação, informa o Estadão.

Há dois dias, o Ministério da Cultura fez o mesmo.

Os petistas espernearam. Que sigam assim.