Feira se sente “perseguido”

Ao renunciar ao cargo de marqueteiro da reeleição do presidente da República Dominicana, o Feira enviou uma carta aos seus empregadores, no qual entoa a ladainha da “perseguição”.

Eis o trecho publicado por O Globo:

“Me dirijo a vocês porque, como é conhecido pelos meios de comunicação, acordei esta manhã com a notícia de que meu nome está sendo ligado a uma suposta trama relacionada com o financiamento de campanhas políticas no Brasil. Conhecendo o clima de perseguição que se vive hoje em meu país, não posso dizer que me tomou completamente de surpresa, mas ainda assim é difícil de acreditar.”

O Antagonista tem duas observações:

a) O “clima” no Brasil é de perseguição, sim, mas de criminosos;

b) Como a carta foi escrita em espanhol, o Feira terá tempo de ensinar o idioma a José Dirceu. Se é que foi ele a escrever a carta.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200