Feliciano diz que liberação de cassinos no governo Bolsonaro seria "esquizofrenia política"

Feliciano diz que liberação de cassinos no governo Bolsonaro seria “esquizofrenia política”
Foto: Adriano Machado/Crusoé

O deputado Marco Feliciano (Republicanos), uma das lideranças da bancada evangélica e muito próximo de Jair Bolsonaro, reagiu ao projeto apresentado pelo senador Irajá (PSD) para liberar os cassinos no Brasil.

“Para um governo que pretende ser conservador nos costumes, seria esquizofrenia política legalizar a jogatina.”

Feliciano disse a O Antagonista que, em conversas anteriores, o presidente havia dito a ele que era contra a legalização dos jogos de azar e que vetaria proposta nesse sentido que viesse a ser aprovada pelo Congresso, “reafirmando, assim, seu compromisso com o povo evangélico”.

“O evangélico não está em peso nas redes sociais, mas é uma das fortes bases de sustentação social do governo Bolsonaro. E não é sustentação virtual. Somos um terço do eleitorado nacional e um quinto do Congresso. E, para nós, a legalização da jogatina é uma questão que nem sequer deve ser discutida”, comentou Feliciano.

Desde o ano passado, Jair Bolsonaro vem sendo pressionado por líderes do Centrão e pelo próprio filho Flávio a mudar de opinião sobre a legalização dos jogos de azar. Durante a campanha, o então candidato dizia que os cassinos serviam para “lavar dinheiro” e “destruir as famílias” — leia aqui. A bancada evangélica e a ministra Damares Alves são veementemente contra os jogos.

No fim de 2019, Bolsonaro recebeu para um almoço um grupo de parlamentares — liderado pelos deputados Elmar Nascimento (DEM) e Paulinho da Força (Solidariedade) — que defende a legalização dos jogos de azar e já estava se movimentando para colocar a matéria em votação em 2020. Menos de um mês depois, o presidente foi informado da viagem do filho Flávio a Las Vegas, para tratar do assunto, bancado pelo Senado.

No início deste ano, um dos parlamentares envolvidos no debate disse a O Antagonista que “os olhos do presidente brilham” quando pedem para ele imaginar a Costa Verde — litoral sul do Rio de Janeiro, onde a família Bolsonaro tem casa — repleta de cassinos à beira-mar.

Em maio deste ano, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, admitiu pela primeira vez o plano do governo Bolsonaro de instalar cassinos no Brasil. O projeto de Irajá teve o aval do Executivo. Leia mais sobre o assunto aqui e aqui.

Leia mais: Bolsopetismo pró-impunidade: a aliança para enterrar a proposta de prisão após condenação em segunda instância
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 29 comentários
TOPO