Feliciano diz que nova número 2 do MEC não é indicação dos evangélicos

O deputado Marco Feliciano negou que a nova secretária-executiva do Ministério da Educação tenha sido uma indicação da frente parlamentar evangélica.

“Parece que querem minar de vez o relacionamento da bancada evangélica com o governo. Não indicamos a senhora Iolene Lima para a pasta da Educação. A frente parlamentar evangélica não faz fisiologismo”, disse ele a O Antagonista.

“Se ela puder contribuir com o governo para o bem do Brasil, assim o será. Só isso.”

Leia também:

MEC troca secretário-executivo pela segunda vez em três dias

A Lava Jato pode abrir mais uma caixa preta. SAIBA MAIS

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Ricardo disse:

    Do jeito que colocam as coisas, fica parecendo que continua cada um puxando para seu cantinho. Brasil é muito maior que qualquer pessoa. Se não conseguimos melhorar para nossa geração, pra próxim

Ler comentários
  1. Bruno disse:

    "Parece que querem minar a relação da bancada com o governo." - Ainda bem que você sabe, Feliciano. Não caia nessa.

    1. Não parece, apenas! A mídia se dedica à tarefa de minar o governo desde o início! Como dizia aquela besta cega e surda: "diuturna e noturnamente"!!!

  2. MarechaldeMAReGUERRA disse:

    Mais uma fake. Cadê o anão, antagonista? Ele se aposentou ou cresceu e não coube mais debaixo da mesa?

  3. jonathas disse:

    Os evangélicos estão mais perdidos do que o Bolsonaro tuitando.