Feliciano nega interferência da bancada evangélica em escolha no MEC

Feliciano nega interferência da bancada evangélica em escolha no MEC
Foto: Adriano Machado/Crusoe

O deputado federal Marco Feliciano (Republicanos) negou que a bancada evangélica no Congresso, à qual pertence, tenha interferido na escolha do novo ministro da Educação, Milton Ribeiro.

“A escolha do professor Milton Ribeiro para a pasta da Educação não teve interferência alguma da Frente Parlamentar Evangélica. Foi uma escolha de Jair Bolsonaro, que é o nosso timoneiro. Tenho certeza de que o ministro contará com o apoio de todos que confiam no presidente”, escreveu o parlamentar no Twitter.

Um outro integrante da bancada evangélica disse a O Antagonista que a indicação é de responsabilidade do ministro da Justiça e da Segurança Pública, André Mendonça.

Como noticiamos, Ribeiro é pastor da Igreja Presbiteriana de Santos, ex-vice-reitor da Universidade Mackenzie e tem um doutorado em educação pela USP registrado no currículo. Sua indicação também é atribuída a Jorge Oliveira, ministro da Secretaria-Geral da Presidência.

Como mostramos nesta semana, a escolha de Bolsonaro passaria pela aprovação dos evangélicos, a fim de evitar novos atritos com o grupo. As lideranças evangélicas do Congresso, no entanto, negam paternidade nessa indicação.

Leia mais: Comprovação do elo entre a Presidência da República e o gabinete do ódio complica Bolsonaro. Clique e leia
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 14 comentários
TOPO