FGV: mestrado de Decotelli só será verificado após a pandemia

A FGV informou em nota que a investigação sobre o mestrado de Decotelli “demandará acesso a arquivos físicos da época pelos respectivos orientadores responsáveis, o que só poderá se dar após o retorno destes a (sic) atuação presencial”.

No sábado, a FGV havia dito estar “localizando o professor orientador da dissertação para que ele possa prestar informações acerca do assunto”.

O orientador foi Luis César G. de Araujo, doutor pela FGV.

Na mesma nota, a FGV esclareceu que Decotelli “atuou apenas nos cursos de educação continuada, nos programas de formação de executivos e não como professor de qualquer das escolas da Fundação”.

Ou seja: foi professor nos cursos de MBA, mas não professor efetivo da instituição.

Leia mais: Um amigo aconselhou Bolsonaro a renunciar. O presidente resiste. E tem um plano para ir até o fim
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 33 comentários
TOPO