FGV Projetos deu “aparência de licitude” a repasses para banqueiro preso, diz MPF

A Operação Golias, que prendeu hoje o ex-banqueiro Edson Menezes, suspeita da participação da FGV Projetos no esquema ilícito que beneficiou Sérgio Cabral.

A FGV foi contratada sem licitação pelo governo do Rio para estabelecer o preço mínimo das ações do Banco do Estado do Rio de Janeiro (BERJ). Da mesma forma, a Fundação foi contratada pelo BERJ para precificar a “folha de pagamento” do funcionalismo fluminense.

Finalizado o leilão do BERJ, a FGV Projetos pagou ao Banco Prosper a quantia de R$ 3,1 milhões a título de “honorários” pela suposta prestação de serviço. Desse montante, R$ 1,2 milhão teria sido repassado a Cabral por Menezes, então presidente do Prosper.

Para o MPF, as provas dos repasses confirmam a narrativa do delator Carlos Miranda, segundo o qual Cabral teria condicionado o leilão do BERJ e da folha de pagamento à contratação do Prosper.

“A ‘contratação’ do Prosper pela FGV Projetos conferiu aparência de licitude para a transferência de vultoso valor. Mediante tal recebimento, Edson Menezes realizou os pagamentos ao grupo de Sérgio Cabral, realizando entrega de valores em espécie ao colaborador Carlos Miranda”, diz o MPF.

Apesar da suspeita, a FGV Projetos não foi alvo de diligências hoje.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. José disse:

    A podridão chega a beirar o absurdo. Pessoas com certa cultura que conseguem mensurar esta podridão e sem condições financeiras de sair do país estão sem saber o que fazer. Lamentável degradação Nação

Ler comentários
  1. PAREDÃO disse:

    Um paredão e uma bala na testa de cada um desses ladrões resolve o "problema" . final

  2. David disse:

    A FGV recebeu vultosas quantias nos govermos corruptos do PT e PMDB. A FGV faz jus ao nome que tem uma homenagem a um sangüinário ditador que se unia a empresarios aos pelegos para drstribuir migalhas

  3. PAUTA PARA O WILLIAM BONNER disse:

    Quero ver se o William Bonner vai mandar investigar as relações do Marginal Gilmar Mendes com a FGV...investigar os eventos do Gilmar Mendes patrocinados pelo Barata, pela FGV...

  4. Ridendo castigat mores disse:

    O Bolsonaro vai mandar prender esses ladrões e fechar essas empresas criadas apenas para roubar dinheiro público.

  5. João disse:

    Enquanto isso, continua R$ 260,00 para fazer o exame da ordem

  6. Banco Prosper => Refinaria Manguinhos disse:

    Se o MPF, Judiciário, PF... procurarem, acha. Acontece que a FGV Projetos faz a banca dos concursos públicos do MPF RJ e de dezenas de outros órgãos públicos. E o Judiciário fluminense é corrompido!

  7. Picaretagem Projetos disse:

    A FGV nunca foi confiável. Sempre andou ao lado do Sarney, do PMDB. Depois, se jogou nos colo do PT com a “classe média” de R$ 300,00 por mês. Olha a nova sede do RJ. Quem financiou aquilo?

  8. RENATO OLIVEIRA disse:

    Até a FGV tem a sua plantação de laranjas.

  9. Waltécio disse:

    Assim sendo, a FGV não pode, JAMAIS, ser banca examinadora de concursos públicos!!!!

  10. Edu Carvalho disse:

    FGV, OAB, PT, MDB, PSDB, PP, .... São muitas siglas.

  11. vingador do povo brasileiro disse:

    Geraldo centrao ORCRIMin, Geraldo petrolão 2 ORCRIMin, Geraldo trensalão ORCRIMin, Geraldo beiçola ORCRIMin, Geraldo aecio ORCRIMin, Geraldo temer ORCRIMin, Geraldo PCC ORCRIMin, Geraldo $TF ORCRIMin

  12. Maracu disse:

    A FGV Projetos realiza os exames da OAB no Rio. Sabia que tinha maracutaia da grossa!

  13. Brasil disse:

    FGV “trabalha” para Lewandowski e financia Beiçola. Precisa dizer o que mais?