Ficamos mais tranquilos

“Nós não perdemos o controle do sistema prisional. O sistema prisional continua sob controle. O que aconteceu, aconteceu nos primeiros minutos de rebelião. Nós não teríamos, realmente, como evitar. Quando chegamos lá, as mortes já haviam ocorrido e só restava negociar”, disse o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, segundo o G1.

Os “primeiros minutos” de guerra no presídio Anísio Jobim renderam 56 mortes e 184 fugas.