Fila de delatores

A Época diz que os procuradores da Lava Jato, “acusados de cometer abusos de poder nas investigações, preparam-se para contra-atacar com ainda mais provas – e avançam nas delações que devem desmontar o topo da corrupção no Brasil”.

Delcídio Amaral é um bom exemplo disso.

Mas há outras delações sendo preparadas.

A reportagem cita, em particular, a de José Carlos Bumlai, a de Marcelo Odebrecht, a do operador Zwi Skornicki, a de Dona Xepa e a do presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo.

Só faltou uma, que O Antagonista confirmou nesta semana: a de Léo Pinheiro, um dos donos da OAS.

Faça o primeiro comentário