ACESSE

Filha de Queiroz disse à PF que sua demissão não teve a ver com investigação de rachadinha

Telegram

A filha do ex-PM Fabrício Queiroz, Nathália, disse à Polícia Federal que sua demissão do gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados, em outubro de 2018, já estava programada e não teve a ver com as investigações sobre rachadinha no gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio.

Segundo o jornal O Globo, Nathália Queiroz disse à PF que a demissão aconteceu porque a equipe de Bolsonaro na Câmara estava sendo “desmobilizada”. A explicação dela é que o então deputado já estava “praticamente eleito” presidente, e por isso os assessores estavam sendo dispensados.

Ela depôs em investigação que apura o vazamento de informações sigilosas da Operação Furna da Onça, que investiga esquemas de rachadinha com salários de assessores de deputados estaduais do Rio.

Flávio Bolsonaro é um dos investigados e Fabrício Queiroz, ex-assessor dele na Alerj, é acusado de ser operador do esquema. Nathália era funcionária do gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara, mas trabalhava como personal trainer no Rio – é acusada de ser funcionária fantasma do hoje presidente da República.

De acordo com o empresário Paulo Marinho, ex-coordenador da campanha presidencial de Bolsonaro, Flávio e assessores foram avisados por um delegado da PF que a Furna da Onça havia chegado a Queiroz. No dia seguinte, segundo o relato de Queiroz, o ex-PM e a filha foram demitidos.

Nathália disse à PF que não sabia de nenhum vazamento de informações da operação.

O depoimento foi prestado no dia 7 de julho.

Leia mais: Combo O Antagonista e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 19 comentários