Fiocruz ainda precisará fazer outros pedidos; Butantan está liberado

Fiocruz ainda precisará fazer outros pedidos; Butantan está liberado
Foto: Marcos Corrêa/PR

A Diretoria Colegiada da Anvisa aprovou por 5 a 0 nesta sexta (22) recomendação da área técnica e concedeu autorização de uso emergencial não apenas para o 2º lote da Coronavac, mas para todos os lotes futuros produzidos da mesma forma.

A autorização “será válida até que seja expressamente retirada pela Anvisa ou mediante a emissão” do registro definitivo, conforme voto da relatora, Meiruze Sousa Freitas.

O 2º lote da Coronavac é diferente do primeiro porque parte do processo foi feita no Brasil, pelo Butantan. O primeiro lote, cujo uso foi aprovado no domingo (17), veio pronto da China.

A partir do 2º lote, o envase e etapas posteriores passam a ser feitos pelo Butantan.

Com a vacina da AstraZeneca/Oxford, que será produzida no Brasil pela Fiocruz quando os insumos chegarem, a situação é diferente.

A Anvisa aprovou também no domingo (17) o lote de 2 milhões da Covishield, a versão indiana da vacina, fabricada pelo Serum Institute. Depois de muito atraso, o lote chegou nesta sexta (22) em Guarulhos.

Futuros lotes da vacina da AstraZeneca/Oxford a serem importados, ou parcialmente produzidos pela Fiocruz, precisarão de outras aprovações de uso da Anvisa.

As informações são de técnicos da Anvisa, que deram coletiva de imprensa por videoconferência hoje, pouco depois da reunião que aprovou o 2º lote da Coronavac.

Leia mais: A causa desse desgoverno é política, como mostra a Crusoé desta semana.
Mais notícias
TOPO