Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Fiocruz: casos de síndrome de trombose em duas pessoas vacinadas em SC foram investigados

Mais de 114 milhões de doses da vacina da AstraZeneca já foram aplicadas no Brasil
Fiocruz: casos de síndrome de trombose em duas pessoas vacinadas em SC foram investigados
Foto: Leonardo Oliveira/Fiocruz

A Fiocruz informou estar ciente de dois casos de Síndrome de Trombose com Trombocitopenia (TTS) ocorridos em Santa Catarina após aplicação da vacina da AstraZeneca.

Em 10 de novembro, a secretaria de Saúde catarinense informou ter registrado duas mortes pela síndrome com relação causal com a vacina: um homem, de 28 anos; e uma mulher, de 27. “Ambos foram notificados ao Ministério da Saúde e a Anvisa, que acompanharam todo o processo de investigação”, diz a nota da secretaria.

Segundo a Fiocruz, as duas pessoas receberam vacinas fornecidas pelo consórcio Covax, em vez de envasadas no Brasil. “A [Fiocruz] acompanhou as investigações juntamente às autoridades competentes e à AstraZeneca”, diz a nota enviada a O Antagonista.

“A investigação destes eventos adversos cabe ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) e às vigilâncias em saúde dos estados e municípios. Os produtores de vacina também participam deste monitoramento, conforme legislação vigente da Anvisa (RDC 406/2020), alinhada com as normas internacionais”, acrescentou a Fiocruz.

E ainda: “Conforme a bula, a Síndrome de Trombose com Trombocitopenia foi observada muito raramente após a administração da vacina. Recomenda-se que sejam observados sinais de alerta para esta síndrome após a vacinação, para que os casos possam ser corretamente diagnosticados e tratados conforme recomendações vigentes”.

A AstraZeneca dirigiu as perguntas sobre o assunto à Fiocruz.

O Ministério da Saúde afirmou: “[A]pós investigação, os dois casos citados foram confirmados para síndrome de trombose com trombocitopenia. De acordo com as evidências científicas, a incidência é em média de um a cada 100 mil doses aplicadas, ou seja, são eventos extremamente raros. A pasta ressalta que as vacinas mantêm seu perfil de benefícios maiores que eventos de riscos”.

O ministério não esclareceu se registrou ou não casos semelhantes em outros estados.

A vacina da AstraZeneca é a mais aplicada no Brasil. Pelos dados do Ministério da Saúde, até a tarde desta quinta (25) haviam sido aplicados mais de 114 milhões de doses (incluindo primeiras e segundas doses).

Em abril deste ano, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) concluiu que os eventos trombóticos observados em algumas dezenas de pessoas na Europa eram “efeitos colaterais muito raros” à vacina da AstraZeneca. Na época, estavam registrados 86 casos, sendo 18 fatais, entre dezenas de milhões de vacinados.

Leia mais:

Eventos trombóticos são reações adversas ‘muito raras’ à vacina da AstraZeneca, conclui EMA

Anvisa registra 47 casos de eventos tromboembólicos após vacinação com AstraZeneca

Reino Unido identifica um caso de trombose para cada 600 mil vacinados com AstraZeneca

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....