Flávio Bolsonaro "pediu socorro" e Gilmar atendeu

Flávio Bolsonaro “pediu socorro” e Gilmar atendeu
Foto: Reprodução/redes sociais

Em nota que acaba de ser divulgada, a defesa de Flávio Bolsonaro comenta a decisão liminar de Gilmar Mendes, deferida há pouco, que, na prática, suspende o julgamento no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, marcado para a próxima segunda-feira (25), que decidiria se o caso das rachadinhas na Alerj voltaria para a primeira instância, como defende o Ministério Público, ou continuaria no foro privilegiado do Órgão Especial do tribunal.

“A defesa nunca foi intimada para, sequer, acompanhar os debates. O nosso pedido de uso da palavra durante o julgamento foi negado, o que é indicativo de que já não se contentam em preterir a defesa, agora não querem nem mais nos ouvir.”

A nota da defesa emenda:

“Por isso, pedimos o socorro da Suprema Corte para que, com a concessão de uma liminar, pudéssemos restabelecer a ordem e a constitucionalidade das decisões judiciais e da própria dialética processual. E isso foi feito com a decisão desta data.”

É isto: Flávio “pediu socorro” e Gilmar atendeu.

Leia mais: Quem são os integrantes do primeiro escalão de Joe Biden, cuja composição foi marcada pela previsibilidade.
Mais notícias
TOPO