"Foi um assassinato político"

Sílvia Ramos, coordenadora do Observatório da Intervenção Federal, da Universidade Cândido Mendes, divulgou a seguinte nota sobre a morte de Marielle Franco:

“Independentemente da motivação dos autores da execução, o que houve ontem foi um assassinato político. Trata-se de um novo degrau de aprofundamento das dinâmicas de violência no Rio, inaugurando uma nova modalidade de homicídio, o homicídio estritamente político.

A morte de Marielle representa uma ameaça dos ativistas de favelas, às lideranças comunitárias e aos defensores de direitos. A Polícia Militar precisa dar respostas imediatas que façam cessar suspeitas sobre atuação de seus policiais. A Polícia Civil deve elucidar o crime de forma exemplar. E, sobretudo, o comando militar da intervenção federal deve dar respostas à sociedade.

O Rio sob intervenção tem sido o local onde mortes por violência e mortes e agressões por violência policial continuam prevalecendo. É responsabilidade dos interventores deter os crimes de ódio aos defensores de direitos.”

Comentários

  • MFC -

    VOCES DA IMPRENSA ATIVISTA NÃO SOUBERAM DA MORTE DA MÉDICA, COR BRANCA A TIROS QUANDO FOI ASSALTADA...SE NÃO ME FALHA O CELULAR NO MESMO DIA DA VEREADORA...PAIRA UMA PERGUNTA: SERÁ QUE FOI PARA NÃO HAVER ATENDIMENTO MÉDICO...NOS COLEGAS ESTAMOS ASSUSTADOS.

  • Celso -

    Celso Daniel

  • !!? -

    É uma nova narrativa da esquerda e para a esquerda.

Ler 28 comentários