MPF e PF focam no BNDES

A verdadeira mina de ouro de Eike Batista foi o BNDES.

O banco emprestou-lhe 10,4 bilhões de reais.

Agora as negociatas do BNDES finalmente podem ser investigadas.

Segundo o Valor, Rodrigo Janot estuda “criar uma força-tarefa, no Rio de Janeiro, dedicada a apurar exclusivamente indícios de corrupção, tráfico de influência e lavagem de dinheiro que supostamente envolveram operações do BNDES no Brasil e no exterior (…).

O objetivo de reservar uma equipe unicamente para apurar supostos ilícitos no BNDES é centralizar os trabalhos e dar agilidade às investigações, hoje divididas em três frentes independentes: as Operações Lava-Jato, Janus e Acrônimo”.

200