FORO PRIVILEGIADO: A ÚNICA EXCEÇÃO DA PEC

A única exceção admitida pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), relator da PEC do fim do foro privilegiado, são os crimes de responsabilidade eventualmente cometidos pelo Presidente da República – justamente, o tipo de crime que culminou no impeachment de Janete.

Nestes casos, segundo Rodrigues, o Senado continuaria com a prerrogativa de conduzir o julgamento, devido ao seu caráter político-jurídico.

“Não faria qualquer sentido transferir essa prerrogativa a um juiz togado, que não deve proferir juízos essencialmente políticos, mas antes ater-se a processos de natureza predominantemente técnico-processual.”

Faça o primeiro comentário