Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Fraudes investigadas pela PF começaram com financiamento do governo de SP

Agência Desenvolve São Paulo foi usada para liberar financiamento de R$ 70 milhões. Operação Black Flag apura lavagem de dinheiro
Fraudes investigadas pela PF começaram com financiamento do governo de SP
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Os desvios de R$ 2,5 bilhões que motivaram a operação de hoje da Polícia Federal começaram com financiamento de agência do governo de São Paulo, a Desenvolve SP.

Segundo a PF, a agência de fomento paulista foi usada para liberar financiamento de R$ 70 milhões, que se transformou em caixa dois. A investigação começou há dois anos, a partir de movimentações financeiras suspeitas detectadas pela Receita Federal.

Os policiais também detalharam que CPFs falsos foram usados para ocultar patrimônio. Um desses cadastros de pessoa física foi usado para movimentar R$ 82 milhões em dois anos.

Outro CPF foi usado para receber R$ 2 milhões em lucros, enquanto um terceiro serviu para uma declaração de Imposto de Renda que informava a compra de um Porsche de R$ 500 mil. Esse veículo foi transferido posteriormente a uma das empresas investigadas.

Em nota, a Desenvolve SP afirmou que contribui com as investigações e que “as operações em questão foram originadas 10 anos atrás, em 2011”.

Leia a nota da Desenvolve SP:

“Nota DSP – Maio, 2021.

Com relação à operação Black Flag, o banco Desenvolve SP informa que as operações em questão foram originadas 10 anos atrás, em 2011.

A atual direção do banco está contribuindo integralmente com as autoridades competentes.

Atenciosamente,

Assessoria de Imprensa
Desenvolve SP”

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO