Funaro: os operadores de Temer

Lúcio Funaro disse em sua delação, obtida por O Antagonista, que Michel Temer tinha como operadores José Yunes, Wagner Rossi e Marcelo Azeredo, além do coronel João Baptista Lima Filho.

Yunes é o advogado e ex-assessor especial de Temer que foi apontado como intermediário de uma propina da Odebrecht para Temer.

Funaro acredita que Yunes seja “o maior operador” do presidente. Ele contou à PGR que ouvia de Cunha que o advogado usava sua incorporadora para lavar propina para Temer.

Assim como Yunes, o coronel teria usado sua empreiteira para escoar propina de contratos de Angra 3. Enquanto isso, Rossi e Azeredo operariam na Codesp (Porto de Santos).

10 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. Temer, quase todos pmdbistas, psdbistas, a totalidade dos petistas, psolitstas, pcdobestista, quase todos juizes do stf, banqueiros e outros vagabundos entre funcionario publico e privado estao envolvidos em varias maracutaias.
    Somente nao estariam se fossem muito, mas muito burros.
    Burros eles nao sao.

  2. Esta aí pelo visto o começo da delação e a culpa de cada um e Temer é claro não seria o coadjuvante e sim o ator principal de toda a roubalheira. Agora esta na hora dele cair fora como a outra e começar a pagar pelo que fez.