Judiciário de mãos atadas?

Em seu voto, Luiz Fux disse:

“Se um parlamentar não pode ser preso preventivamente, o Judiciário ficará de mãos atadas esperando os crimes serem praticados.”

Para o ministro do STF, o juiz precisa impedir que o processo se torne inviável.

“As coisas desaparecem, as provas perecem”, afirmou.

11 comentários

  1. Falta à imprensa elaborar uma matéria investigativa de verdade, daquelas matérias inesquecíveis, comparando os crimes dos cidadãos comuns, e suas respectivas consequências, com os cometidos pela macacada do poder público.
    Por que, por muito menos do que já se comprovou contra o Lula, um “cidadãozinho menor” estaria preso, enquanto o homem mais honesto do universo flana livremente por aí?
    Há mil casos semelhantes.
    Fica aí a sugestão a O Antagonista.

  2. Então ele decidiu rasgar a Constituição e passar por cima dos artigos que não lhe agradam. Espetacular, muito democrático. Maduro não faria melhor.

  3. Todo esse julgamento é bizarro (pra mim como leigo), se o STF não pode punir um parlamentar quem poderá? Então está livre pra pedir mais e mais malas de din din, e recebe-las, e tudo bem? Que país é esse!

  4. Como congressistas não tem interesse em sanar incoerências e incompatibilidades da CF88, pois podem se beneficiar com isso, cabe ao STF definir condutas adequadas a serem seguidas.
    Esse negócio de ministros ficarem sentados esperando a boa vontade dos políticos é totalmente retrógrado e ultrapassado e vai fazer o país afundar ainda mais.
    Chega de interpretações coniventes aos bandidos da república!
    Parabéns aos ministros conscientes do seu papel na sociedade.

  5. A Constituição não permite, Fux. Simples assim. Somente em flagrante de crime inafiançável. Vc não é um guardião dela? O que vc está fazendo aí, pisando na Carta do Dr. Ulysses?

    1. A Constituição permite a prisão em flagrante, silenciando sobre outras medidas que são absolutamente necessárias.
      Imagine que um senador comete crime doméstico contra a esposa.
      Não poderá ser aplicado a ele medidas de distanciamento da esposa?
      Que é isso? Que privilégio é este?
      O que se protege é o cargo, o exercício do mandato outorgado pelo povo, não se protege o exercício da criminalidade.

  6. E o cara “trabalha” num tribunal que está sentado em cima de 12 processos do Reinan. Que teatro mais farsesco e caro que é este tribunal que não passa de um braço judiciário das facções criminosas.

Comentários temporariamente fechados.
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.