Fux volta a obrigar empresas a estar em dia com Fisco para entrar em recuperação

Fux volta a obrigar empresas a estar em dia com Fisco para entrar em recuperação

Antes de assumir a presidência do STF, Luiz Fux suspendeu decisão do STJ que dispensava empresas de estar em dia com o Fisco para entrar em recuperação judicial.

Com isso, volta a valer a obrigação de as companhias apresentarem certidões negativas de débitos fiscais (CND) para que seus planos de recuperação possam ser homologados.

A decisão de Fux é do dia 4, mas só foi publicada ontem. De acordo com o ministro, permitir que a recuperação siga sem a apresentação da CND deixa as empresas vulneráveis. Permitiria, por exemplo, que juízes bloqueassem bens em execuções fiscais separadas, o que prejudicaria credores, “situação que não se afigura desejável”, segundo Fux.

Ele disse ainda que a nova Lei do Contribuinte Legal permite a emissão de certidão negativa para quem se inscrever em programas de parcelamento, os famosos Refis.

Em junho, a Terceira Turma do STJ havia permitido que empresas entrassem em recuperação mesmo sem estar em dia com o Fisco. Para o colegiado, a exigência da certidão negativa era desproporcional e poderia atrapalhar empresas em dificuldade de se reerguer  – o que, de acordo com os ministros, frustraria o objetivo da lei.

 

Leia mais: EXCLUSIVO: A APURAÇÃO SOBRE A LIGAÇÃO DO MINISTRO DIAS TOFFOLI COM AS EMPREITEIRAS
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 7 comentários
TOPO