Gabinete petista é assim

Ao nomear assessora parlamentar Esther Dweck, testemunha de Dilma Rousseff no julgamento final do impeachment, Gleisi Hoffmann voltou a ser, digamos, pouco ortodoxa

Nos primeiros meses do mandato de senadora, Gleisi usou a verba indenizatória para pagar o escritório de advogacia Guilherme Gonçalves & Advogados Associados.

Agora se sabe que o escritório de Guilherme Gonçalves, o noivo da Sweet, lavava a propina da Consist para custear despesas pessoais de Gleisi e Paulo Bernardo.

O sócio de Guilherme era Sacha Reck, que virou delator em investigação recente de uma máfia do transporte público de atuação nacional.